terça-feira, 24 de março de 2015

Intercâmbio, aí vou eu!: Fundação Carolina

Foto: Divulgação
Essa é a descrição que está no site da Fundación Carolina, essencial para entender o programa de intercâmbio. O site é todo em espanhol, mas não se preocupe não é difícil entender, é bem fácil. (Se vocês quiserem saber, traduzi o texto abaixo).
“A Fundação Carolina se constituiu em outubro de 2000 como instituição para promoção das relações culturais e cooperação na área educativa e cientifica entre Espanha e os países da comunidade Ibero-americana, assim como outros países com vínculos especiais históricos, cultural e geográfica. Existem quatro programas:
  • Programa de Formação
  • Programa Internacional de Visitantes
  • Red Carolina
  • Viver na Espanha
Através desses programas a Fundação Carolina impulsiona a internacionalização das universidades e centros de estudo espanhóis ao mesmo tempo em que contribui com a construção do espaço ibero americanos de conhecimento e fortalecimento institucional do continente americano. Ainda, fomenta o desenvolvimento no exercício real de diplomacia pública, projetando nosso potencial cultural, cientifico e econômico”.

Deu para entender, né?

As vagas são para estudar na Espanha, especificamente em Madrid, e até o final de março estava com processo seletivo para o “Programa de Formação” com ofertas de bolsas de estudos de pós-graduação, escola de verão, doutorado e curso para professores. A duração no país para fazer o curso varia de acordo com o tipo de modalidade escolhida, por exemplo, a escola de verão tem duração de um mês e o mestrado tem duração de 2 anos.
E é para todas as áreas, principalmente os cursos de humanas como Comunicação, Ciências políticas e Educação. Eba!!

Inscrição no Programa de Formação:
Ao que parece, todo final de ano abre inscrições, como ocorreu no final de 2014, para processo seletivo 2015/2016. A inscrição consiste na elaboração de um currículo no site que depois passará por uma avaliação.

Passo a passo:
E só se cadastrar no portal da Fundação Carolina com seu e-mail e seguir as orientações: Colocar suas experiências profissionais e acadêmicas, habilidades, dados pessoais e escrever alguns textos (não sei se tem que anexar documentos).
Nesse ano foram ofertadas 540 bolsas e ajudas (financeiras) para o programa de formação. Parece bem interessante e alguns brasileiros já foram.

Para as demais modalidades vale à pena dar uma olhada no site e conferir se você gosta e se encaixa nos pré requisitos, para quando as inscrições abrirem conseguir pleitear uma vaga.  Para quem se interessou: http://www.fundacioncarolina.es/.

Quaisquer dúvidas já sabem. Postem nos comentários! 

3 comentários:

  1. oiii,
    Me tira uma duvida
    vi que em diversos sites que ofereciam as bolsas um dos quesitos era voltar ao País de origem após a conclusão do curso. A Fundação carolina exige isso? Já rodei os editais e não encontro.o grande quesito é que uma das perguntas é se queremos permanecer no país ou voltar, e sinceramente não sei o que responder, ja que dependerá das possibilidades que aparecerem. me ajude!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São vários tipos de bolsas né? Se você for professor uma hora terá que voltar por causa da familia, as aulas. Tem as de doutorado, de mestrado e de verão. Eu realmnte não pensei nessa possibilidade de querer ficar no pais para sempre, no site tem um contato neste para tirar dúvidas.
      Félix García Lausín
      Coordinador del Espacio Iberoamericano del Conocimiento
      Email: eic@segib.org
      Tel. (+34) 91 590 1980
      (Link: http://segib.org/cooperacion-iberoamericana/movilidad-academica-iberoamericana/)
      Eu não achei nada sobre isso de ter que ir e voltar. Mas eles não te dão suporte depois do intercâmbio.

      Excluir

Youtube

Facebook

Pinterest

Instagram