quinta-feira, 6 de setembro de 2018

"Investigação Criminal" revela um sistema judiciário falho

Imagem divulgação
O documentário é dividido em oito episódios independentes, que possuem cerca de 40 minutos de duração. 

O ponto alto da série é que ela é muito dinâmica e traz a análise de psicólogos, investigadores, a cronologia dos fatos, depoimento dos policiais e dos familiares das vítimas. 

É uma série para quem tem estômago, é muito pesada nos termos de violência e causa desconforto quando mostra a resolução dos fatos e descobrimos o que aconteceu com os culpados. 

A série documental aborda, entre outras coisas, que todo o trabalho de investigação da polícia e da inteligencia é bom, mas infelizmente quando o caso vai a julgamento para  determinar a sentença é que o sistema falha e abre margem para  injustiças. 

Duas coisas muito arrepiantes nessa série e a análise do caráter e personalidade da Suzane Von Richthofen e o caso do garotinho Ives Ota, com certeza, é o mais triste.  O pai do Ives, Masataka Ota, tem o depoimento mais comovente. 

O episódio que tem menos recursos visuais é o da Mércia. E no caso Nardoni as imagens são muito repetitivas, mas mesmo assim ambos valem a pena.

Por enquanto só tem a primeira temporada (dá para assistir toda na Netflix): 
1º Isabela Nardoni
2º Suzane Von Richthofen
3º Mércia Nakashima
4º Glauco Vilas Boas
5º Farah Jorhge Farah
6º Crime de Oscar Freire
7º Ives Ota
8º Maníaco do Parque

Direção: Beto Ribeiro
Ano de lançamento: 2012

Nota: 8/10 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Youtube

Facebook

Pinterest

Instagram