terça-feira, 2 de agosto de 2016

Três filmes para assistir a dois


Quando a grana está curta ou o casal quer ficar bem juntinho, agarradinho e dando beijinhos. Nada melhor que assistir a um filme cheio de amor em casa. Todos os longa metragens citados aqui têm em seu roteiro a ideia que esses personagens foram feitos um para o outro. Nasceram destinados a ficarem juntos.
O estilo americano é muito diferente do francês. Eu prefiro filmes desse gênero franceses, porque me impressionam mais pela riqueza de detalhes, os diálogos mais complexos e os casais que são fora do padrão vigente — jovens, magros, sorridentes e maquiados. No entanto, estes fogem um pouco da previsibilidade pelo romantismo aflorado (podem chamar de piegas), a bela fotografia, a escolha do elenco  principal e de apoio, além de muito suspense  e cenas comoventes.
Passam uma mensagem muito positiva sobre  (o que eu acho do) amor, que é preciso ter cumplicidade,  compaixão,  saber ceder,  ter paciência, respeito, lealdade... uma infinidade de coisas, e que nem tudo dará certo e que ambos poderão errar.
E o melhor do amor, e que não tem idade,  existem várias formas de amar e dura muito se for verdadeiro. Valorize  todos os momentos ao lado da pessoa amada. E se ainda não encontrou seu par; encontre, e MERGULHE.
Antes que termine o dia (If only)
Foto: Divulgação
Drama. Existe alguém que ama mais num relacionamento?
E com essa pergunta que você assistirá o desenrolar da história desse casal com uma expectativa gigantesca. Ian (Paul Nicholls), um  jovem empresário inglês e sua namorada americana Samantha (Jennifer Love) compositora, cantora e violinista. Ele é um pouco contido em suas demonstrações de afeto, e ela expõe seus sentimentos com mais facilidade. No ápice de uma declaração de amor recíproca,  ao som de “Love will show everything” prepare os lencinhos.  Você irá esperar ansiosa o final para descobrir a resposta para essa pergunta. Que obviamente aparecera de forma explícita de um jeito mais que vulgar durante todo o filme. Obviamente, a resposta e para aquele casal em questão.
Sempre estarei contigo (Still mine)
Foto: Divulgação
Drama. A história de um casal de idosos,  que estão junto há muitos anos. Tem uma bela família. Irene (Geneviève Bujold) gentil e companheira e Craig (James Cromwell) é o durão teimoso. A combinação perfeita. Mantém a paixão viva por todos esses anos. Os dois tentam driblar a burocracia  travando uma batalha contra as autoridades locais na zona rural de New Brunswick para construir sua casa. Uma doença surge, porém só para fortalecer mais esse amor que é para a toda eternidade.
Românticos anônimos (Les emotifs anonymes)
Foto: Divulgação
Comédia romântica francesa. Esse filme é para lá de romantique, delicado e charmosos
Angelique (Isabelle Carré) é uma talentosa chocolateira. Jean-René (Benoît Poelvoorde) é o dono de uma fábrica de chocolate que está falindo. Ambos são tímidos ao extremo, ao ponto de entrar em pânico. Fogem de qualquer possibilidade de intimidade, pelo medo de dar errado. São ansiosos, inseguros e  apaixonantes. “Os emotivos anônimos” é o nome do grupo de apoio que ela frequenta para tentar se entender e, ele tem o auxílio de um psicólogo/terapeuta. Os dois estão em tratamento para controlar seus medos e tentar achar um meio de viver de maneira mais leve. O chocolate é um gosto em comum. Mas, o que os aproxima é o amor e, aquela sensação de identificação imediata. No final, encontram juntos uma solução para lidar com todo aqueles sentimentos causado pelos transtornos que ambos possuem.
BÔNUS
Um amor para recordar (A walk to remember)
Foto: Divulgação
Drama. Dois jovens de classe sociais e criações diferentes se apaixonam e descobre o primeiro amor e o coração partido. Jamie (Mandy Moore),  filha de pastor espera um milagre acontecer,  muito devota,  não se deixa abalar pela opinião dos outros. Bela,   fisicamente frágil e emocionalmente forte. Landon (Shane West), rapaz popular,  a princípio não tem tanta fé,  depende da opinião alheia. Belo,  fisicamente forte e emocionalmente frágil. Um completa o outro.  O livro é escrito por Nicholas Sparks, que dá origem ao filme; a história do livro é um pouco diferente da adaptação cinematográfica, que é realmente muito boa. A grande sacada que justifica o sucesso da história,  são os personagens,  um drama que normalmente é com adultos, foi trabalhado com adolescentes para dar o tom mais dramático. Aposto que você já deve ter visto ou alguém já deve ter indicado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Youtube

Facebook

Pinterest

Instagram