terça-feira, 4 de julho de 2017

O que eu aprendi no livro Frankenstein + Resenha


Quem já leu "Frankenstein" sabe que Victor Frankenstein (nosso personagem principal) não tem um assistente chamado Igor (criação do cineasta Mel Brooks) e, sim, um melhor amigo que nada sabe do que ele fez que se chama Henry Clerval. Victor possui uma família bonita e estruturada. 

O livro se inicia com cartas de Robert Walton para sua irmã contando sobre sua expedição em um navio que sai da Inglaterra para descobrir novos lugares inescrutáveis.

E a partir do momento que este navegador conhece um homem estranho mais de boa aparência e classe começamos a entrar na história propriamente dita. 

Victor relata que criou uma criatura terrível constituída de partes mortas de animais e pessoas, essa criatura é duas vezes maior que um ser humano e é racional,  com consciência e inteligência.

Por medo, Victor se recusa a ensinar e cuidar da criatura. Contudo, também não a destrói. 

Por fim,  a criatura o persegue, pois descobre sozinha que não terá direito ao amor, amizade e nem compaixão, devido a sua aparência, o que lhe resta é o ódio. 

A única coisa que a criatura,  que não recebeu sequer um nome, sabe é que seu criador é responsável por ele e pelo seu destino.

Enfim,  uma coisa que reparei foi que Victor Frankenstein não estava acostumado a lidar com problemas,  do seio de sua família que lhe mimou muito, sai para viver confortavelmente e estudar numa Universidade de ponta e lá, motivado por vontades que alimentava desde de criança (em ser lembrado e conhecido por algo inovador), resolve se debruçar em uma criação.

Quando realiza seu feito percebe que não devia te-lo criado. Ele foge de sua invenção. Ele foge de seu problema por anos. Nunca encara de frente, e quando isso acontece ele quase toma a decisão errada para, em seguida, fugir novamente. 

Quando Victor se dá conta de todo mal que cultivou já é tarde demais. 

Ele entra numa caçada desenfreada e termina a vida em desgosto. 

Fica de aprendizado que: Haja o que houver encare seus problemas de frente, não importa qual seja,  porque não adianta fingir que ele (o problema) não existe, mudar de país, estado, cidade não vai fazer seu problema desaparecer. Capaz até dele ir atrás de você.

Título do livro: Frankenstein
Autora: Mary W. Shelley
Publicação: 1818
Disponível em pdf aqui 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Youtube

Facebook

Pinterest

Instagram