quinta-feira, 13 de julho de 2017

Eu não sei ser minimalista

*Este texto, como todos os demais textos que estão no blog, refletem somente minha opinião e vivência sobre determinado assunto.

Não entendo muito sobre moda vestuário, nem sou daquelas que acompanham as tendências de roupas e estampas. Não sei se por isso tenho um gosto muito particular para roupas. Assisto muito filme e  busco referências em personagens, cenários e épocas. Além do estilo musical que, desde a adolescência, também exercer certa influência no meu guarda-roupa. E acho que, devido a isso, o minimalismo não me agrada. 

O minimalismo é uma moda que veio para ficar. É só navegar na internet que você encontra: "Decoração minimalista"; "Roupa minimalista"; "Como ser minimalista"; "Móveis minimalista"; "Blog com layout minimalista"; "Cabelo minimalista" etc. Numa explicação rápida, o minimalismo tem por definição reduz tudo ao mínimo possível

Para tentar agradar mais pessoas criou-se variações como o minimal chic (?). 

Se uso uma roupa cinza, preto e branco ou bege eu preciso incrementar com algum acessório um sapato bonito ou algo que deixe o look "feliz".

O minimalismo é excessivamente básico. 


Eu acredito no menos é mais. Juro!  Considerando que,  não dá para sair de cada parecendo uma árvore de Natal, todavia, é possível sair de casa com "alegria na sua sobriedade"... (de onde eu tirei esse termo, eu não sei).
Sim, eu acho o minimalismo sem graça. 

(Porque a moda masculina está mais interessante do que a feminina?)



Eu adoro usar pelos menos três anéis,  gosto da cor verde, de cordão,  pulseira,  maquiagem, estampa  floral com fundo preto, tachas, pérolas e etc. 

Às vezes, me visto toda de preto, mas só estou tentando ser gótica. Às vezes, me visto com a mesma cor, mas só estou sendo monocromática. Às vezes sou básica, mas sem esse apelo. Já sou baixinha "mignon", se sair de casa minimalista vou passar despercebida rsrs. Minimalismo não é para mim mesmo. 

E vocês, o que acham do minimalismo?  Amam, odeiam, simpatizam, acha sem graça ou não tem uma opinião formada?

2 comentários:

  1. Amo, me salvou da depressão, me livrar das agarras do consumismo foi a melhor coisa que me aconteceu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu nunca fui muito consumista. Mas as vezes me via tentando curar alguma coisa emocional com objetos. Nada a ver isso. Largar um pouco do material faz bem para a alma.

      Excluir

Youtube

Facebook

Pinterest

Instagram