sexta-feira, 6 de maio de 2016

Podcast: Uma mídia do futuro

Ok,  não é tão futuro assim, pois já esta acontecendo a todo vapor. O podcast nada mais é do que uma rádio com uma programação gravada disponibilizada para download,  na maioria das vezes gratuitamente,  para ser ouvida mais tarde. 

Existem atualmente milhares de podcast muito bons espalhados por vários sites de hospedagem. O jornalismo é minha paixão,  logo todo tipo de informação me interessa,  principalmente as relacionadas com mídia, portanto achei um portal chamado “IJnet Rede de jornalistas internacionais” que compilou vários podcast com temas extremamente inovadores e interessantes. Não paro mais de ouvir! Link aqui para quem quiser conhecer e saber mais sobre eles: https://ijnet.org/pt-br/blog/nove-podcasts-para-jornalistas

Os podcasts que encontrei no site mencionado acima   são em inglês, daí comecei a procurar outros podcast em português para mostrar para vocês. É achei esses dois:

• Terra estrangeira - Intercâmbio
• Frango fino – Humor e música

(Existem outros vários, mais ainda sou leiga nesse terreno e não pesquisei direito risos)

Para construir um podcast acredito que seja preciso ter um grande tema central para nortear as pautas e subpastas. Atentar para o tamanho do áudio, apesar de que,  dado ao fato da informação transmitida não precisar ser factual,  e que não terá muitos quadros; e talvez essa seja a principal diferença do podcast para a rádio,  o primeiro não tem quadros e o áudio pode ser mais longo, porque normalmente é um tema por programa;  o segundo,  possui muitas notas de notícias curtas factuais, para não cansar o ouvinte com longos textos, evitando conversa fiada ou detalhes que podem ser obtidos por meio de leitura. E ambos devem ser roteirizados numa linguagem coloquial.

Gostei muito dessa modalidade que possibilita informar e comunicar sem precisa mostrar a cara, só o áudio,  a voz. Nas aulas de rádio pude ter o prazer de escrever muitas notas,  sugerir pautas e aprender a editar áudios. Foi uma experiência incrivelmente demais! Perdi a vergonha de ouvir minha voz gravada,  achava horrorosa,  fina e tal, mas descobri que tem seu charme, porque aquela rádio com o estereótipo de homem de voz grossa e grave à la Cid Moreira não existe mais. Pensei num passo a passo para criar um podcast e conclui que é necessário:

*Criar um nome legal para o Podcast
*Uma vinheta curtinha com uns 10 segundos (para não cansar o ouvinte)
*Buscar um site de hospedagem,  para isso tem disponível no mercado o iTunes e Soundcloud
*Um gravador (pode ser o de celular,  nas aulas de rádio usava o meu, sem a ajuda de aplicativos, porque não funcionava direito no meu aparelho móvel).
*Um editor de áudio power,  indico o Audition da Adobe, 
*Pensar num grande tema para nortear os programas,  por isso aposte em entrevistas e debates.
* Estipular quantas vezes irá postar a gravação radiofônica para criar uma fidelidade com o público ouvinte. 
*Por fim, usar e abusar da criatividade.

Porque de todas as mídias, a rádio é a mais velha. E resistiu todos esses anos se adequando a cada década. Quem disse que a TV ou a internet poderia substituí-lo estava mais que enganado,  estava subestimando o poder da companhia de uma voz amiga,  familiar e que fala de maneira coloquial e envolvente. 

*Estou à procura de literatura sobre podcast e rádio. Quando achar aviso e depois escrevo mais sobre isso.


Beijos e até a próxima! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Youtube

Facebook

Pinterest

Instagram