segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

Fui voluntária na Colônia de férias Quilombinho

Gente faz uma eternidade que não dou as caras neste blog, meu tão querido e amado bloguinho.

Bem, nem sei por onde começar. Mas acho que vou contar hoje, sobre minha experiência de trabalho voluntário com crianças. Este texto eu escrevi na mesma semana do trabalho, mas por centenas de motivos eu acabei deixando de postar, fiquei naquela, "amanhã eu posto" e olha só, um mês depois venho aqui contar a novidade. Já passou até o carnaval (que álias foi mara, em um dos três dias de festa, me fantasiei de porquinha rsrs). Postarei antes tarde do que nunca!

Foto: Instituto das Pretas 
Na semana que compreendeu os dias 22 a 26 de janeiro, das 13h às 17h, aconteceu o 4º Quilombinho, no Museu Negro Capixaba (Mucane), resultado da parceria da Prefeitura de Vitória e do Instituto das Pretas. A colônia de férias estava sob a supervisão de Priscila Gama, Presidenta do Instituto das Pretas e criadora deste evento que tem como objetivo levar diversão para as crianças negras, pardas e de baixa renda. 

O evento foi uma colônia de férias completamente gratuita, para crianças de idades entre 03 e 11 anos que não tem condições e nunca participam de colônias de férias que muitas vezes são elitizadas.  As crianças foram divididas em duas turmas: Turma 01, era a dos pequenos, 03 a 06 anos,  e a turma 02, de 07 a 11 anos; ao todo era cerca de 60 crianças. 

O intuito da colônia de férias era diversão, identidade, aprendizado, diversidade, valorização da cultura negra e a igualdade. Esses valores precisam ser inseridos cada vez mais cedo na educação básica e nem sempre são oferecidos na escola. 

O evento contou com oficinas de dança urbana, capoeira, teatro de fantoches,  brincadeira de roda, música,  cinema, brincadeiras lúdicas como bolhas de sabão,  hora do lanche, aula de desenho e de máscaras, aula de culinária e etc.  E no final teve um bailinho onde as crianças puderam usar a fantasia que quisesse. 




A colônia foi um sucesso. E eu não poderia ter me divertido mais. Durante a Colônia, eu e todos os voluntários usavam um avental flórido. Aprendi muito, fiz amigos e entendi um pouco mais sobre o unverso infantil e sobre a cultura negra. Os voluntários ao final ganharão certificado de horas.

Foi estressante, cansativo,  mas muito bom. Criança dá trabalho e quem dizer o contrário é porque nunca trabalhou com crianças. Elas pulam, correm,  se espalham e vc sai gritando atrás delas, demandam muita atenção, tem que ser pulso firme mesmo quando eles fazem cara de "cachorro sem dono".

Descobri que crianças de hoje em dia gostam de pop e funk e Xuxa já ñ tem mais tanta relevância para os novos baixinhos (Sorry, Xuxa!). 

Foi massa e convido vocês a curtiram a página do Facebook do Instituto das Pretas e conferir o site que tem muita foto, e quem é do Espírito Santo, morador da Grande Vitória, fique de olho para não perderem e inscreverem seus filhos nas próximas Colônias de férias e você aí pode se voluntáriar e os pais, também, se quiser.  




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Youtube

Facebook

Pinterest

Instagram